MMSocial
A+ A A-

Artur Caldeira

Artur Caldeira é natural de Braga, Portugal.

Licenciado em Guitarra Clássica e Mestre em Interpretação Artística pela Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto e na classe do Prof. José Pina, iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, sob a orientação do mesmo Professor. É atualmente doutorando na “Universidade da Extremadura”, em Espanha.

Obteve o 1º prémio do concurso nacional “Parnaso 93” e o 1º lugar ex-aequo do “Prémio Helena Sá e Costa 1995”. Tocou com a Orquestra Clássica sob a direção dos Maestros Meir Minsky, João Paulo Santos, Marc Tardue e Niel Thompson e com a Orquestra do Norte sob a direção do Maestro Ferreira Lobo e gravou para a R.D.P..

Realizou concertos de Música de Câmara, designadamente a duo com o guitarrista José Pina, com quem realizou a estreia absoluta da obra “Itinerários” de Fernando Lapa, e o violoncelista Jed Barahal, com quem realizou a estreia absoluta das obras “Plural VIII” e “Lamentos” de Fernando Lapa. Apresentou igualmente em estreia absoluta a obra “Em Memória da Madrugada” para Guitarra Portuguesa e Orquestra, da compositora Marina Pikoul e sob a direção do Maestro David Lloyd.

Fundou o grupo “Som Ibérico”, para o qual escreve vários arranjos de temas da Música Popular Urbana Portuguesa. Com este grupo participou em importantes festivais de World Music na Península Ibérica e gravou um CD, assinando a produção e a direção musical.

Participou, como músico convidado, no filme “Fados”, do realizador espanhol Carlos Saura, ao lado de Mariza, Miguel Poveda, Paulo Soares, Juan Carlos Romero e Carlos do Carmo. No âmbito do Fado, trabalhou ainda com João Braga, Maria Ana Bobone, Ricardo Ribeiro, Ana Sofia Varela, Cláudia Madur, Diamantina, Carlos do Carmo, Ricardo Rocha, José Luís Nobre Costa, Joel Pina, entre outros.

A sua versatilidade permite-lhe abordar um repertório que abrange diversos idiomas musicais, incluindo o Jazz, tendo-se apresentado em público em Portugal Continental, Madeira e Açores, e ainda em países como Espanha, França, Itália, Alemanha, Dinamarca, Suíça, Marrocos, Moçambique e África do Sul.

Professor do Conservatório de Música do Porto desde 1992, leciona atualmente na ESMAE - IPP.

 

Luís Alberto Bettencourt

Luís Alberto Bettencourt nasceu em Ponta Delgada, tendo muito cedo demonstrado a sua vocação para escritor de canções, aliando, de forma poética, ideias e harmonias que atualmente são reconhecidas a nível nacional.

Foi membro e fundador de diversos projetos, entre os quais os grupos Construção e Rimanço, tendo sido merecedor de diversos prémios e distinções. O jornalista e crítico Mário Correia cita, em Música Popular Portuguesa: “Bettencourt reflete uma abordagem musical e temática englobante e universalizante” (Construção).

A vida militar e o destino levou-o a viver no arquipélago dos Bijagós, onde curiosamente se aproxima da população nativa, partilhando com ela rituais étnicos que hoje são referências marcantes na sua música.

De regresso aos Açores, trabalha na televisão estatal, mantendo simultaneamente a sua condição ativa de músico e compositor.

Em 1987, a partir de um texto de António Melo e Sousa, e a convite de Zeca Medeiros, compõe o tema “Chamateia”, hoje considerado uma referência da música açoriana contemporânea e gravada por mais de 25 formações musicais. Musicou também, os temas “Boi do Mar” e “História de um Vulcão” de Victor Rui Dores.

No âmbito da divulgação do seu trabalho “O SILÊNCIO DAS HORAS” atua em várias ilhas, e realiza concertos íntimos em Lisboa, Almada, Porto, e Gaia.

A sua música está perpetuada em diversos discos, CD’s e bandas sonoras, como, por exemplo, “O Barco e o Sonho”, “Balada do Atlântico”, “Ilhas de Bruma”, “Os Últimos Baleeiros”, “A História de um Vulcão”, “Ilha dos Amores” (TVI), etc.

Na sua música, como na poesia, transpira a essência e o aroma das ilhas, onde o amor emerge num sentido de pura contemplação e alerta.

É membro da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), com mais de 70 obras registadas, e está representado em diversas coletâneas, entre as quais “XX Melodias, XX Poemas, XX Pinturas do Século XX” (Direção Regional da Cultura), “L’Éxpedition de Jules Vernes” (editado em França), “7 Anos de Música” (RTP/A) e “Ilha dos Amores” (TVI).

A sua maneira de estar na vida faz dele um ser talhado para a diferença, para o impenetrável mundo da magia das palavras, cheias de conteúdos místicos envolventes que ultrapassam a segura estabilidade do conhecido. Uma presença kármica e sonora, composta por sujeitos, verbos e complementos, por vezes de tempo, por vezes de espaço, complementos de modo de ser.

Luís Peixoto

Luis Peixoto (Coimbra), é multi-instrumentista de cordofones, compositor e produtor musical. Na sua carreira musical encontramos projetos como Dazkarieh, Sebastião Antunes & Quadrilha, Realejo, Assembly Point, Anxo Lorenzo Band, Companhia Clara Andermatt ou Júlio Pereira, passando também por colaborações em estúdio e ao vivo a nível internacional como Korrontzi, Kepa Junkera, Fernando Barroso, Riu, Fetén Fetén ou Flook. Cabe ainda referir o prémio melhor tema original 2011 dos "XI Premios Opinión" com o trio Assembly Point, grupo que arrecadou o prémio "Mejor grupo de folk" Cáceres Irish Fleadh 2011 e "Melhor Álbum Revelação 2011" - Prémios sopa da pedra da R.U.A.

Qualificações

Concluiu o Curso de Luthier - Luteria Antiga - Escola Municipal de Artes e Ofícios de Vigo. Estudou bandolim e cavaquinho na escola de música da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra com o professor Amadeu Magalhães. Estudou guitarra de Coimbra na Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra com os professores Jorge Gomes e Ricardo Dias. Conclui também o 4º grau de bandolim no Conservatório de Música de Coimbra e o 3º grau de flauta de bisel na Academia de Música de Lagos.

 

Albums

TRIM - "Trim" - 2014

Luis Peixoto e Fernando Barroso - "Pop" - 2012

Sebastião Antunes e Quadrilha - "Com um abraço" 2012 

7 Luas Orquestra 20º - "Live in Ponte de Sor" - 2012

Assembly Point - "Assembly Point" 2011

Anxo Lorenzo Band - "Tíran" 2011

Sebastião Antunes - "Cá Dentro" 2009

Dazkarieh- "Hemisférios" 2009

Dazkarieh- "Incógnita Alquimia" 2006

Stockholm Lisboa Project - "Sol" 2007

Grupo de Cordas SF AAC - "No Palheiro.." 2001

Participações

Korrontzi - "tradition 2.1" - 2013

Els Laietans - "Festa Major" - 2013

Riu - "Amb Canya" - 2012

Celina da Piedade - "Em casa" - 2012
Stonebones & Bad Spaguetti - "Ai Portugal" - 2012

Galo Gordo - "Este dia vale a pena" - 2012

Fetén Fetén - "Fetén Fetén" - 2011

Fred Martins e Ugia Pedreira - "Acrobata" - 2011

Galandum Galundaina -"Senhor Galandum" 2009

Canta o Galo Gordo "Poemas e canções para todo o ano" - 2009

Monte Lunai - "In Temporal" 2009

Lendas de Portugal- "colecção do expresso" 2007

Banda Futrica- "Com Zeca no coração" 2007

Quadrilha- "Deixa que Aconteça" 2006

UxuKahus"A Revolta dos Badalos" - 2006

Quadrilha- "A Côr da Vontade" 2003

Anxo Lorenzo - "Tíran" - Feb. 2010

Anaquim- "As vidas dos Outros" Março 2010

Apoios Bobina Studio

Facebook Música e Músicos
Canal Youtube - Música e Músicos